HOME|EDITORIAL|Não nos decepcionem mais!
Não nos decepcionem mais!
Não nos decepcionem mais!

Data: 03/11/2017

Na ressaca do empate de 3 a 3 com o Flamengo, pela Sul-Americana, resultado que nos alijou das semifinais, cabe a este Observatório do Fluminense, que nunca se escondeu nos piores momentos, evitar ampliar o leque de reclamações dos nossos torcedores, corretas em sua grande maioria.

Foi a enésima decepção desde 2012, estamos a caminho do sexto ano sem um título de expressão e meia década sem participar da Libertadores.

Não, este Observatório do Fluminense não está retirando o seu apoio à gestão. Pelo contrário!  Reafirmamos o nosso compromisso com o plano de gestão iniciado no dia 20 de dezembro do ano passado com a posse do Presidente Pedro Abad.

Mas, antes de qualquer coisa, é preciso que se afaste definitivamente, o quanto antes, qualquer fantasma de rebaixamento. Faltam sete jogos e o Fluminense, por tradição, história e honra, tem que lutar pelo máximo possível de resultados positivos. Não basta apenas salvar a categoria, é obrigação jogar bola de verdade.

Estar à frente do marcador, um 3 a 1 sobre o arquirrival, no jogo de volta pela Sul-Americana, é para se deixar a vida em campo, jamais deixar o adversário pensar sequer na possibilidade de reverter o resultado.

Nosso time estava com 19 dedos na classificação. Mas faltou o principal, alguém alertar que essa camisa tem que estar os 100 minutos de uma partida dignificando aqueles Tricolores que estão nas arquibancadas. De que adianta jogar de forma sensacional até os 9 minutos do segundo tempo, se comportando como time grande que sempre fomos, para assumir no restante do jogo uma postura covarde que não dignifica os sentimentos de qualquer Tricolor?

Dói no nosso peito! Sim, a aprovação das contas do ex Presidente Peter Siemsen mudou o astral do clube. Tudo se encaminhava muito bem até aquele fatídico momento da história recente. Um Conselho Fiscal meramente técnico, sem assumir a totalidade dos encargos estatutários para qualquer aprovação de contas, e um Conselho Deliberativo, em sua grande maioria, conivente com tal atropelo financeiro.

Que fique a lição!

De lá para cá TUDO desandou. O que já era difícil pelo buraco de mais de 130 milhões de reais, tornou-se praticamente impossível.

O Observatório do Fluminense aguardará ansiosamente pelos próximos jogos para falar abertamente, jamais por politicagem, da sua análise para o que foi produzido pelo futebol do Fluminense em 2017, assim como das suas propostas para o departamento para 2018.

Da mesma forma que alerta a todos os Conselheiros do clube sobre a necessidade do  compromisso do que for melhor para a Instituição na eleição para o cargo de presidente do Conselho Deliberativo que ficou vago.

É sabido da intenção de pessoas com histórico descompromissado a concorrer ao cargo. O Observatório do Fluminense não se omitirá se isso ocorrer.

O Observatório do Fluminense denuncia uma possível utilização dos camarotes das partidas no Maracanã para benefícios eleitoreiros de certo segmento político do clube.

O Observatório do Fluminense não admite que dirigentes do Fluminense, quaisquer que sejam, tenham atitude que manche as tradições do clube, como ocorreu no fim de semana passado durante competição de Nado Sincronizado.

O Observatório do Fluminense, assim como todos os Tricolores, exige uma vitória amanhã contra o Botafogo. 

O Observatório do Fluminense observa e deixa um recado à equipe Tricolor:

Não nos decepcionem mais!

 

 

 

 

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden