HOME|EDITORIAL|A seriedade não se negocia
A seriedade não se negocia
A seriedade não se negocia

Data: 05/01/2018

Na implementação do seu novo modelo de gestão, o Fluminense fez a opção por uma nova forma de administrar os contratos feitos pelo seu Departamento de Futebol. A partir de agora tudo o que for negociado e/ou contratado deverá passar também pelas mãos dos Departamentos Jurídico e Financeiro.

E isso é um sinal de inequívoca mudança, o que transforma em obrigação que o diálogo flua entre os setores. Até bem pouco, vítima de absurdas administrações passadas, as pessoas não conversavam entre si dentro da gestão, o que levava o clube a ser escravo do mutismo e de decisões pessoais, muitas vezes inconsequentes.

O ritmo mudou e isso é sinal inconfundível de a que forma de atuação mudou, que tem que ser colegiada e não pode ficar mais escrava das decisões tomadas pela cabeça de uma pessoa.

Para este Observatório do Fluminense não é mais admissível que se façam contratos inconsequentes, em que o retorno financeiro não existe por haver nascido sem as devidas precauções e defesas contratuais.

Os insucessos com a Mate Vitton e a Dry World jamais podem voltar a se repetir dentro do clube. As luzes e os brilhos momentâneos não podem servir de espantalhos, nem de maquiagem para incompetências momentâneas.

Este Observatório do Fluminense parabeniza a atuação do novo Vice-Presidente Jurídico do Fluminense, ainda não homologado, o Tricolor Miguel Pachá, de incansável atitude e defesa diuturna dos interesses do Clube.

Da mesma forma que este Observatório do Fluminense se mostra favoravelmente surpreso com a forma de trabalho do novo Vice-Presidente de Futebol, o Tricolor Fabiano Camargo, também ainda não homologado, pelo seu trabalho diário e seu compromisso com as mudanças necessárias ao setor.

Este Observatório do Fluminense conclama todos os Tricolores por momentos de tranquilidade, mesmo sabendo das justas reivindicações dos nossos torcedores, assustados que estão com a atual falta de visibilidade do nosso elenco.

O Observatório do Fluminense, assim como a nossa torcida, deseja que se resolva o quanto antes a novela Gustavo Scarpa, com ou sem discussões sobre a gratidão, mas sim que se chegue o mais breve possível a um denominador comum, desde que se saiba que sempre o Clube estará acima de qualquer atleta.

O Observatório do Fluminense continua observando.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
Luiz Guilherme Siqueira - 08/01/2018 às 08h26
"Este Observatório do Fluminense conclama todos os tricolores por momentos de tranquilidade". Ora, não me encham a paciência! Onde está o Sr. Pedro Abad? Ele precisa vir a público dar uma satisfação a torcida do Fluminense quanto a essa política suicida que vem adotando em relação ao futebol do clube.
Responder
Fabio - 06/01/2018 às 12h44
Vocês só podem ser membros da Flusocio. Esse presidente é um acinte as tradições tricolores. Time patético, negociações no mínimo duvidosas. Estamos sendo achincalhados em todos os programas esportivos. Essa diretoria nefasta tinha que se afastar do clube. Pensam pequeno. Vários engravatados que nunca pisaram em um campo. Rumo a segundoona! Fora Abad e parem de babar o ovo dessa diretoria medíocre.
Responder
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden