HOME|EDITORIAL|Persistir é namorar com o abismo
Persistir é namorar com o abismo
Persistir é namorar com o abismo

Data: 04/07/2018

O que se viu ontem na reunião do Conselho Deliberativo foi mais um festival de erros: o AINDA presidente do Fluminense, Pedro Abad, só respondeu o que lhe interessou, qualquer assunto mais delicado sempre teve meias respostas que podem ser consideradas meias verdades e meias mentiras e a sua base de apoio, principalmente a Flusócio (ou o que resta dela), aparentemente vivendo o mar da tranquilidade quando na realidade estão flertando com o abismo de forma clara, antepondo as suas conveniências pessoais, as suas preferências, as suas amizades e as suas defesas de empregos dos amigos, ao REAL interesse da defesa da nossa Instituição.

O Fluminense agoniza e ontem fomos novamente testemunhas das alucinações daqueles que estão à frente do clube: falsos diagnósticos, falta de compromisso e o ainda Presidente Abad admitindo que seu Conselho Diretor passou por cima do parecer do anterior Vice-Presidente de Interesses Legais, Miguel Pachá, que desaconselhava de forma rotunda que se assinasse o contrato com a Valle Express.

A pergunta que fica é a seguinte: que preparo técnico tinham as pessoas que votaram a favor da aprovação da transação com a Valle Express? Seria o mesmo que colocassem um motorista de ônibus para pilotar um avião.

E o que mais entristece é que tanto o ainda Presidente Pedro Abad quanto a sua base de apoio, principalmente a Flusócio (ou o que resta dela), assumem com tranquilidade tal posicionamento.

Não!

Não é esse o nosso Fluminense!

Enquanto isso, nossos sofridos torcedores novamente manifestaram as suas insatisfações. A rua Álvaro Chaves e as ruas adjacentes se transformaram numa verdadeira praça de guerra. Cenas lamentáveis para um clube dirigido de forma lamentável.

Não, este Observatório do Fluminense não justificará condutas violentas, mas existem limites e o ainda Presidente Pedro Abad, assim como a sua base de apoio, principalmente a Flusócio (ou o que resta dela), já ultrapassaram a fronteira entre a loucura e o abismo.

O momento é de extrema gravidade e se o ainda Presidente Pedro Abad, assim como a sua base de apoio, principalmente a Flusócio (ou o que resta dela), continuarem a ver com normalidade o que vem acontecendo com o Fluminense, merecem ser interditados e internados imediatamente.

Persistir é namorar com o abismo.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden