HOME|EDITORIAL|O reino da imbecilidade pró ativa
O reino da imbecilidade pró ativa
O reino da imbecilidade pró ativa

Data: 18/10/2018

Por que nada mais nos surpreende com relação à gestão (ou... na falta de) Pedro Abad?

Eis que mais uma péssima notícia assola a nossa torcida: no último dia 15 de outubro o clube completou quatro meses sem pagar o Direito de Imagem aos jogadores.

Em realidade a asfixia financeira tem quatro grandes responsáveis: o ex-Presidente Peter Siemsen, o ex-Vice-Presidente de Futebol, Mário Bittencourt, o atual Presidente, Pedro Abad (que inclusive foi o Presidente do Conselho Fiscal durante o 2° mandato do Peter) e, principalmente, a Flusócio. Esta porque sempre que pôde não se preocupou em rasgar o Estatuto desde que o resultado final lhe desse a tranquilidade para continuar mandando politicamente nos destinos do clube.

Recordando que grande parte dos problemas que assolam a Instituição passa pela absurda e ditatorial decisão de aprovar as contas de 2016. Ali ficou extremamente claro para este Observatório do Fluminense quem realmente se preocupava com os destinos do clube e quem são os Conselheiros que pensam somente nos interesses dos seus grupos políticos e pessoais.

E essa equação que a Flusócio traz em mãos se vê fortalecida pela união feita com os beneméritos ligados ao grupo Democracia Tricolor, cujos componentes em seu dia demonstraram não ter nenhum tipo de compromisso com a história, levando nas suas veias as digitais de terem votado a favor, apoiado e participado das gestões Gil Carneiro e Álvaro Barcelos, cujas administrações levaram o clube para o fundo do poço na segunda metade dos anos 1990 e que culminaram em três rebaixamentos consecutivos.

Por outro lado o clube demorou horrores em abrir a venda dos ingressos para os jogos contra o Nacional, pela Sul-Americana, e Atlético-MG, pelo Brasileirão. E as desculpas são as mesmas, as que traduzem a incompetência e a mediocridade reinante.

Vivemos um momento triste. A nossa sede está abandonada e suja, a empresa terceirizada não recebe há três meses, não existem soluções. 

Somente as mentiras de sempre, as de que o clube vai acertar os atrasados na semana que vem, semana essa que nunca chega.

Mentiras e imbecilidades traçando o nosso futuro às custas de um caminho inverso à luta pela perenidade.

Este Observatório do Fluminense até o dia de hoje se manteve fiel às suas crenças sem abrir mão da sua linha Editorial, cumprindo fielmente como representante de uma linha de pensamento que sabe que a salvação e a modernização do Fluminense passam por um verdadeiro choque de gestão comandado pela real profissionalização do clube, capitaneadas por uma reforma estatutária que dê o respaldo aos que de verdade queiram lutar por um Tricolor sempre campeão.

Este Observatório do Fluminense agradece de coração aos torcedores e sócios do Fluminense a parceria que existe entre ambas as partes.

Vida longa ao Fluminense!

E para isso, o Observatório do Fluminense, que sempre soube que "a bola não entra por acaso", observa.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden