HOME|EM FOCO|Mônica Cury|A imprensa que nos agride tem portas abertas dentro das Laranjeiras (por Mônica Cury - “Um sentimento Verde, Branco e Grená”)
  • Mônica Cury
    Mônica Cury
    Mônica Cury é jornalista pós-graduada em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte. Mineira de Juiz de Fora, curte mochilar pelo mundo e carrega a bandeira tricolor para onde quer que vá. Joga futebol, se arrisca no futevôlei, mas é craque mesmo na arte de torcer para o Fluminense.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Mônica Cury • 26 set 2016
A imprensa que nos agride tem portas abertas dentro das Laranjeiras (por Mônica Cury - “Um sentimento Verde, Branco e Grená”)

No meio dessa temporada o Fluminense perdeu um ídolo. Um jogador diferenciado dentro de campo e um líder que nunca se acovardou quando as coisas apertavam. Fred era polêmico, e errava muito. Foi colocado para correr do clube porque ultrapassava seu papel de jogador e representante do time. E era verdade. O nosso camisa 9, sejamos sinceros, todos sabem, mandava e desmandava.

Essa parte da história nós conhecemos. O que poucos param para pensar é o porquê da situação do Fred ter chegado aonde chegou. Será que a culpa é restritamente dele?

Na noite deste último domingo o nosso atual técnico Levir Culpi deu uma entrevista coletiva sobre a partida Corinthians x Fluminense. Num determinado momento se desentendeu com um repórter. Mas ele não se excedeu. Hora nenhuma pareceu perder o controle e exagerar. Falou o que muitos gostariam de dizer naquele momento. Que aquele repórter e a imprensa no geral têm uma má vontade gigantesca com o Fluminense. E têm mesmo.

Levir ultrapassou sua função de técnico para defender a instituição Fluminense. Como o Fred muitas vezes fez. E, certamente, ele continuará a ter essas atitudes, pois é humanamente impossível ficar calado diante de uma mídia tão desonesta e leviana. Sou jornalista e não uso a palavra parcial porque não acredito em jornalismo imparcial. Isso é lenda! É papo furado. O jornalismo não precisa e não consegue ser imparcial. O jornalismo apenas tem obrigação de ser honesto. E não tem sido com o Fluminense há anos. Desde episódios esdrúxulos de rebaixamentos que insistem em nos colocar uma culpa que não é nossa.

E esse massacre, desenvolvido por essa parte da imprensa, cansa. Se conseguiu irritar o Levir, que está no clube há alguns meses, imagine como deve ter irritado o Fred em anos.

Mas do que adianta eu dizer tudo isso? Estou aqui defendendo a postura do Fred de sempre tomar as rédeas da situação? Jamais. Jogador, a meu ver, tem que jogar bola. E se preocupar com problemas dentro de campo. O mesmo acontece com o técnico. QUEM TEM QUE RESOLVER PROBLEMAS DE BASTIDORES É A DIRETORIA. Mas quando ela não resolve, alguém se sente na obrigação de ir lá e fazer. Esse é o grande problema. Eles deixam esse vácuo.

Quem precisa dar entrevista falando que a imprensa é desonesta com o Fluminense é o Presidente ou, no máximo, alguém da alta cúpula. E não só isso, eles também precisam agir. Tem que acionar a Justiça. Tem que tomar medidas legais. Tem que interceder de formas mais ríspidas e duras. Porque a torcida do Fluminense não aguenta mais.

E só chegou a esse estado deplorável que se encontra hoje porque a diretoria do clube foi omissa a esse respeito.

Falam grosso com o NetFlu, um portal 100% tricolor, que não sugere hora nenhuma que temos que pagar qualquer série, e fino com a grande mídia. Aquela que, semana sim, semana não, insinua que somos o time do tapetão. Por muito menos proibiram os jornalistas do  NetFlu de trabalharem nas Laranjeiras. Será que faziam isso em prol do Fluminense ou da atual gestão? Será que era defesa institucional ou política?

Como torcedora do Fluminense eu peço insistentemente, defendam o nosso clube, senhores dirigentes! Porque os limites já se esgotaram. Alguns jornalistas passaram horas da noite de ontem discutindo um impedimento de 0,000001 centímetros que alguns dizem estar e outros dizem que não. Cobram do bandeirinha algo que é completamente aceitável dentro das limitações humanas de TODOS nós, mas sequer comentam que o 4º árbitro declarou ter visto um pênalti a favor do Fluminense e não acionou o juiz. Isso sim precisa ser discutido. Precisa ser comentado e falado. Porque isso é uma falha desonesta e incompetente. O impedimento é apenas mais um erro que os juízes continuarão a cometer.

É inacreditável o que a imprensa brasileira tem feito com o Fluminense. É vergonhoso. Alguém precisa tomar providências.

 

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Afonso JC - 11/10/2016 às 18h07
...Sabem o que é isso? É despeito..."Eles" se rasgam todos, pois sabem o que o Fluminense representa para a Historia do futebol brasileiro...
Já que dirigentes não querem se expor, porque nós torcedores não nos juntamos e entramos na justiça contra esses "jornalistas" safados? Fica a sugestão só não sei de como viabilizar este processo...
Responder
ANTONIO SERGIO FRAGA DE CERQUEIRA - 06/10/2016 às 13h28
Esse Neto, é um incompetente se expressa muito mal e, ainda possui um sotaque, ridículo para quem se apresenta em emissora de televisão.....ridículo,parcial, bairrista, demagogo....
Responder
Fernando Bastos - 06/10/2016 às 09h25
Tem que mostrar o artigo para a Diretoria e dizer a eles que a torcida quer isso. ST
Responder
jose aluizio de senna - 27/09/2016 às 09h45
O netflu tem ajudado bastante; dar espaço pra esse maloqueiro do fox é inaceitável!
Responder
Onde assino!!!?? - 26/09/2016 às 21h36
Roberto 1952
Responder
Ayrton Rocha - 26/09/2016 às 15h51
Concordo em numero e grau, tem que se tomar uma providência e enérgica, oque estão fazendo com a imagem do clube e surreal e traz drástico prejuízo ao clube a começar pelo Patrocinador Master que até hoje não temos , ai eu Pergunto qual empresa investira em um clube que e tratado e intitulado como Rei do tapetão , virador de mesa????
Responder
Diego Lélio Magalhães Rocha - 26/09/2016 às 14h14
O Neto acabou de dizer que o Fluminense criou a João Havelange pra não jogar a série B nos donos da bola. É sério isso, estou assistindo. O sensacionalismo que ele e seu programa estão fazendo está ridículo, exagerado, passando dos limites. Algo precisa ser feito, alguém precisa fazer alguma coisa!
Responder
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden