HOME|EM FOCO|Nelson Ferreira|Vitória com todas as letras em maiúscula (por Nelson Ferreira - “No boteco do Nelsinho”)
  • Nelson Ferreira
    Nelson Ferreira
    Nelson Ferreira tem 29 anos, é empresário do ramo de entretenimento, faz parte do elenco fixo do Hangout do Explosão Tricolor, amante do futebol e todos os dias dá graças a Deus por ter nascido tricolor.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Nelson Ferreira • 24 abr 2017
Vitória com todas as letras em maiúscula (por Nelson Ferreira - “No boteco do Nelsinho”)

Salve! Salve galera tricolor!!!

Que belo final de semana que nós Tricolores tivemos!!! Aliás, que jogaços contra o Goiás e contra o Vasco, semana completa. O Fluminense de Abel Braga empolga qualquer torcedor e cria a esperança para dias melhores no futebol brasileiro.

Time que marca em cima, joga com determinação, raça, velocidade e muita técnica.

Time que marca gols de todos os jeitos, sejam eles de letra ou de bico.

Time que peca às vezes no posicionamento da área, porém, isso é pequeno quando vemos o volume de jogo e o brilho no rosto dos meninos de Xerém.

Na semana que passou, este colunista que vós escreve encontrou uma espaço para assistir os jogos dos times brasileiros na Libertadores e também nos estaduais. Por pura coincidência, um desses times que vi foi o Grêmio, que se tornou nosso rival na Copa do Brasil.

Minha análise sobre os times que assisti é que hoje no Brasil NINGUÉM joga esse futebol alegre e contagiante do Fluminense.

É sabido que precisamos de peças de reposição, mas o que mais me anima é ver o Abel tirando as peças de Xerém, do nosso celeiro, jogadores que possuem o DNA Tricolor.

Ontem, devido a minhas crises alérgicas, não consegui dormir e parei para analisar as coletivas e o pós-jogo pelos canais da TV a cabo. Algo que me impressionou muito foi a coletiva do Abel Braga, que falou sobre como o time jogou e o que ele conversou com os jogadores sobre ir pra cima do adversário sufocando-o. Era previsível que o Vasco imaginasse que o nosso time iria ficar no contra-ataque. Foi preciso!

Depois veio a entrevista do lateral Lucas, que falou a mesma coisa, depois veio a entrevista do Léo e o cara também citou isso.

Sabem qual é a lição que eu tiro de tudo isso (o que não é novidade para nenhum torcedor)? O Fluminense de hoje está nas mãos do Abel e a língua falada no vestiário é a do Vencer ou Vencer.

Não posso deixar de parabenizar a equipe do Departamento Médico do Fluminense, o time está voando em campo mesmo jogando quatro competições ao mesmo tempo.

O Fluminense, esta semana, resgatou a alma não somente em campo, mas a do seu torcedor.

Uma pequena observação: como joga bola esse Wendel!!!

Saudações Tricolores e foco na Primeira Liga.

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden