HOME|EM FOCO|Mônica Cury|Existe futebol fora das quatro linhas (por Mônica Cury - "Um sentimento Verde, Branco e Grená")
  • Mônica Cury
    Mônica Cury
    Mônica Cury é jornalista pós-graduada em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte. Mineira de Juiz de Fora, curte mochilar pelo mundo e carrega a bandeira tricolor para onde quer que vá. Joga futebol, se arrisca no futevôlei, mas é craque mesmo na arte de torcer para o Fluminense.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Mônica Cury • 19 jun 2017
Existe futebol fora das quatro linhas (por Mônica Cury - "Um sentimento Verde, Branco e Grená")

Em pleno ano de 2017 a maior parte da ingênua torcida do Fluminense ainda acha que campeonato se ganha apenas dentro de campo. Com bons jogadores, e uma comissão técnica eficiente.

Pois eu trago verdades dolorosas a vocês: não basta um bom time, tampouco um bom elenco. Caso o clube não trabalhe por trás das cortinas do espetáculo, nenhuma taça virá para as Laranjeiras. Sinceramente, acho impossível ser campeão hoje em dia sem influência importante nos bastidores do mundo do futebol. Infelizmente.

A tabela do Campeonato Brasileiro de 2017 é indecente. É uma afronta. Para mim, um forte indício de que o Fluminense não vai ser campeão neste ano. A tabela me dá muito mais certeza do que o elenco cheio de furos.

Como deixaram passar? Enquanto nas OITO primeiras rodadas o Fluminense pega SEIS times que estavam na Libertadores deste ano, vai ter time jogando, em SETE rodadas, SEIS jogos na sua cidade. É absurdo! E adivinhem quem foi o sortudo privilegiado?

Como se não bastasse, tudo isso no início do Campeonato. Quem acompanha o Brasileirão da era de pontos corridos sabe que uma arrancada desse tipo pode te colocar na liderança e a partir dali fica mais fácil administrar. Ao mesmo tempo em que perder três jogos seguidos certamente te deixa bem próximo ao Z4. E sabemos como é difícil sair dali.

A tabela de qualquer campeonato precisa ser levada em consideração. Não é possível que não tem UM ser humano dentro daquele imenso clube para olhar isso. Achar que isso é bobagem é o primeiro passo para se tornar coadjuvante no Campeonato.

Esses foram os oito primeiros confrontos do Fluminense no Brasileirão 2017:

1 - Flu 3 x 2 Santos (Libertadores)

2 - Atlético-MG 1 x 2 Flu (Libertadores)

3 - Vasco 3 x 2 Flu (Clássico sem torcida meio a meio e no campo do adversário)

4 - Flu 2 x 1 Vitória

5 - Flu 1 x 1 Atlético-PR (Libertadores)

6 - Palmeiras 3 x 1 Flu (Libertadores)

7 - Flu 0 x 2 Grêmio (Libertadores)

8 - Flu 2 x 2 Fla (Libertadores e Clássico)

Enquanto isso o Flamengo enfrenta Ponte Preta, Fluminense e Chapecoense (TODOS NO RIO), viaja para pegar o Bahia fora, e depois São Paulo, Vasco e Grêmio (TODOS NO RIO).

Parece brincadeira. Mas não é.

E no meio do campeonato, os urubus ainda têm uma sequência que pode garantir muitos pontos.

Pegam Atlético-GO em casa, Atlético-PR em casa, Botafogo no Rio, Sport em casa, Avaí em casa, Ponte Preta fora, Fluminense no Rio, Chapecoense fora e Bahia em casa. Que sequência, senhoras e senhores!

O segundo time mais beneficiado por sequências coincidentemente boas é o Corinthians. Que coisa, não?

Não é o cruzamento do Léo que tem me tirado o sono. Porque isso a gente treina, a gente troca o jogador, a gente tenta dar um jeito. O que me preocupa no Fluminense é a ingenuidade, a falta de cuidado fora de campo com esses detalhes. Que parece que irão perdurar por anos.

Não é à toa que temos sido MUITO prejudicados em todos os jogos. Não são errinhos pequenos não, são erros gritantes. Inaceitáveis.

Vejo tudo isso acontecendo nas entrelinhas e quando entro na internet a torcida do Fluminense tá reclamando do goleiro. Do lateral.

Amigos e amigas, existe futebol fora das quatro linhas. E lá estamos tomando uma goleada.

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Joacir - 20/06/2017 às 09h13
Verdade!
No futebol existe esse fator importante, fora de campo onde precisa ser acompanhado com muito cuidado e eficiência, isso não temos no Fluminense, brigamos dentro de campo, nas arquibancadas, nas ruas e no CT do clube, mas não onde devíamos ser mais rígidos.
Hoje o Brasil manipulam o futebol favorecendo inclusive esses clubes de maneira ridícula, somos engolidos de forma absurda sem o menor senso de responsabilidade, precisamos de pulso forte, pessoas dignas de assumir o nosso clube, de preservar a nossa história com dignidade e responsabilidade, de competir, e finalmente, de brigar pelos nossos direitos.
Precisamos urgente de um braço forte fora de campo, e lá onde as manobras são postas em prática.
ST!
Responder
Eric - 19/06/2017 às 17h35
Não concordo muito....pegar times que estão na Libertadores , em tese significaria pegá- Los desfalcados...perdemos para nós mesmo...perdemos por ter Léo Pelé, Marquinho e CIa perdemos pontos para Vasco, Atlet Paranaense ,Flamengo e Gremio poderíamos estar tranquilamente com 20 pontos.
Responder
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden