HOME|EM FOCO|Edgard Nascimento Neto|Atitude na altitude (por Edgard Nascimento - “Testemunha da história”)
  • Edgard Nascimento Neto
    Edgard Nascimento Neto
    Carioca, Engenheiro, Tricolor desde sempre, fã incondicional do futebol. Frequenta os estádios desde 1959, aos cinco anos. De Laranjeiras, para o mundo.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Edgard Nascimento Neto • 19 set 2017
Atitude na altitude (por Edgard Nascimento - “Testemunha da história”)

Pela Copa Sul-Americana, o Fluminense subirá novamente o morro, para enfrentar a LDU, em Quito.
 
Ao jogar em um dos mais "elevados" estádios do planeta, o Rodrigo Delgado, conhecido como Casa Blanca, na cidade equatoriana, a altitude será um adversário adicional, é lógico. Neste ano, a equipe já atuou na cidade andina, em julho, contra a Universidad de Quito, pela mesma competição, no estádio Atahualpa e o placar, 2 a 1 a nosso favor.
 
No Maracanã, pelo primeiro jogo do atual mata-mata, há poucos dias, houve triunfo por 1 a 0. É pouco, mas é vantagem. Apoiado por mais de 45 mil torcedores, certamente OTIMISTAS quanto a um bom resultado, o time, no entanto, não logrou marcar outros gols.
 
Sem a dupla titular de zagueiros, seus substitutos, os jovens Nogueira e Frazan iniciaram jogando bem, protegidos que estavam.
 
O gol de Scarpa, de falta, no início, deu a impressão de que outros seriam obtidos. A equipe, ainda que procurasse sempre ampliar o magro placar, indo afoitamente ao ataque, não soube furar a retranca do adversário, que tem um conjunto inferior aos quadros de anos anteriores.
 
O juiz, com atuação ruim, aplicou um cartão erradamente em Henrique Dourado, deixando-o fora do segundo jogo. A não-marcação de um pênalti claro a nosso favor, também é lamentável.
 
Mas isso NÃO SERVIU de desculpa.
 
Acho que a parelha defensiva será mantida, pois é o que temos no momento. Wendel está aquém do que dele se espera. Orejuela talvez se recupere, mas não está rendendo a contento. Um sobreaviso para Marlon Freitas. Foi nítida, ainda que pequena, a melhora de Scarpa com a entrada de Douglas. Sornoza também melhora aos poucos.
 
Nas laterais, não sabemos se Lucas, pela direita, suportará o ritmo e Mateus Norton poderá começar. Na esquerda, uma boa opção será o Leo. No ataque, a TENDÊNCIA, a meu ver, será a entrada de Peu, no lugar de Dourado, acompanhado por Wellington, mas não existe a certeza se Abel os escalará.
 
Os locais atuarão na base da correria, da bola rápida, pois necessitam vencer. Caberá ao Fluminense, jogar com atenção e com o coração.
 
Que esqueçam a linda Cordilheira dos Andes. É hora de concentração, de superação.
 
Sem poesia. Sem pieguice.
 
Com ATITUDE, Fluminense!
 
Saudações Tricolores.
 
TOQUE SUTIL: Outro gol
 
Pelo Carioca de 1985, na Ilha do Governador, Fluminense 2 a 0, sobre a Portuguesa. Tato, ponta-esquerda, marcou um dos gols, na arrancada para o Tricampeonato. Acabado o jogo, um cadeirante franzino, conduzido por seu acompanhante, aproxima-se para abraçar o jogador.
 
No mesmo instante, Tato adia o início de uma entrevista e dá um longo abraço no rapaz. A seguir, tira sua camisa e a entrega ao torcedor, que chorava copiosamente...

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden