HOME|EM FOCO|Nelson Ferreira|Quinta-feira é guerra! Temos que lotar o Maracanã! (por Nelson Ferreira - “Observatório do Fluminense”
  • Nelson Ferreira
    Nelson Ferreira
    Nelson Ferreira tem 29 anos, é empresário do ramo de entretenimento, faz parte do elenco fixo do Hangout do Explosão Tricolor, amante do futebol e todos os dias dá graças a Deus por ter nascido tricolor.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Nelson Ferreira • 11 set 2017
Quinta-feira é guerra! Temos que lotar o Maracanã! (por Nelson Ferreira - “Observatório do Fluminense”

Salve! Salve galera Tricolor!

Estava há muito tempo sem escrever. Aliás, também estava há 2 semanas sem ver o Fluminense.  Sinceridade, meu coração precisa de 2 coisas para funcionar: uma é praticar um esporte e a outra é ver um jogo do nosso Fluzão!

Desde o começo do ano eu já sabia que seriam 12 meses difíceis. O clube estava sem grana (o ex-Presidente Peter Siemsen esvaziou o cofre e deixou inúmeras dívidas para serem pagas, verdadeiras bombas de efeito retardado), teria que investir na base e contratar o suficiente que o mercado colocasse à disposição por um mínimo de custo.

Porém, com o começo de ano arrasador, com a rápida adaptação de Sornoza e Orejuela, com a excelente subida do Wendel e do Calazans e, principalmente, a boa fase de Henrique Dourado, Richarlison e Wellington Silva, imaginava que tivéssemos um ano sem sustos e brigando por títulos...

Só que no Fluminense todo dia é uma novidade e, no meio desse percurso, nosso treinador perdeu seu filho, o clube teve que vender o Richarlison,  uma gravíssima crise financeira e, o pior, perdemos diversos jogadores por lesão. Enfim, ao trabalhar com meninos jovens, sem experiência acaba acontecendo partidas como a de ontem.

O Abel Braga, nosso eterno treinador, erra ao colocar uma tática tão defensiva contra o Vitória, se equivoca ao prender o Wendel lá atrás, deixando Scarpa isolado sem nada produzir. E o pior, em má fase...

Talvez, se voltasse a utilizar a tática do começo do ano, o time renderia mais, recordem como voava.

O fato é que após a saída do Scarpa e a entrada do Sornoza, o Wendel foi mais a frente e os laterais avançaram um pouco mais...  Moral da historia: empatamos o jogo.

Depois a partida ficou mais parelha e quando o Abel ia partir para  o gran finale ao colocar o Robinho em campo, o mesmo é expulso por uma imprudência e, com isso, atrapalhou os planos do nosso treinador. Mesmo assim, com a fortíssima pressão do time baiano, o Fluminense conseguiu a virada em um pênalti sofrido pelo Wellington Silva e, mais uma vez, esplendidamente convertido pelo Henrique Dourado.

Porém, com a entrada de um zagueiro novo e com o nosso lateral esquerdo sem gás, em uma jogada de rebote, em vez dos 2 defensores saírem adiantando a linha de marcação ou até mesmo marcarem seus respectivos adversários, não fizemos nem uma coisa nem outra, permitido o gol do Kanu faltando 1 minuto e meio para acabar o jogo.

Sentimento de tristeza, estaríamos no G6 ou pleiteando o mesmo.  Entretanto, a juventude do time mais uma vez o prejudicou. Só com os gols recebidos nos últimos minutos já deixamos de ganhar mais de 10 pontos. Certamente seríamos a equipe vice líder!!!

Porém, quinta-feira temos uma guerra, um outro torneio e o nosso maior adversário sul americano ou podemos dizer um dos nossos maiores inimigos do mundo pela frente.

É jogo de gente grande e a torcida tem que comparecer em peso, porque somos o 12° jogador e só nos resta apoiar o Fluminense como  sempre,  nas más e nas boas.

Cobrem o que for necessário, mas repito: quinta-feira é  guerra, não temos tempos para lamentar. Agora é mais do que nunca Vencer ou Vencer!

*** Até o presente momento já foram vendidos mais de 20 mil ingressos.  Te espero lá!

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden