HOME|EM FOCO|Edgard Nascimento Neto|MEMÓRIA TRICOLOR: 2003, o último jogo oficial nas Laranjeiras. Até quando? (por Edgard Nascimento - "Testemunha da História")
  • Edgard Nascimento Neto
    Edgard Nascimento Neto
    Carioca, Engenheiro, Tricolor desde sempre, fã incondicional do futebol. Frequenta os estádios desde 1959, aos cinco anos. De Laranjeiras, para o mundo.
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Edgard Nascimento Neto • 02 fev 2018
MEMÓRIA TRICOLOR: 2003, o último jogo oficial nas Laranjeiras. Até quando? (por Edgard Nascimento - "Testemunha da História")

Há 15 anos, neste mês de fevereiro, o Fluminense enfrentou o Americano, de Campos, pelo Campeonato Carioca, nas Laranjeiras.

O jogo fora marcado para um meio de semana à tarde, poucos dias antes do Carnaval. Antecipei o horário de pagamento de algumas contas em uma agência bancária, saquei uns trocados e fui para o Laranjal. 

Time em campo, porém sem a força máxima. Um torcedor, já na "décima" cerveja, perguntou pelo Romário, e um jovem lhe respondeu:

- O senhor acha que o Baixinho, perto do Carnaval, vai entrar em campo? Nem hoje, nem no sábado em Cabo Frio, contra a Cabofriense.

O garoto acertou em cheio, mas o motivo foi outro. O atacante viajara para o Catar, para jogar por lá, no tal período de três meses.

Jogando fácil, o Fluminense abriu 3 a 0, com dois gols de Fábio Bala e outro de Carlos Alberto, mas depois, pachorrentamente, acabou levando o empate, com a arbitragem invertendo faltas e marcando impedimentos inexistentes do nosso ataque, irritando a torcida.

Sobrou para Eduardo Viana, o Caixa d´Água, presidente da Federação, presente ao jogo. Ele teve que ouvir vaias e palavrões, até a sua saída do estádio.

De qualquer forma, fica o registro, que é importante, não pelo resultado da partida, 3 a 3, mas para lembrar que foi o último jogo oficial de profissionais disputado na nossa casa.

Urge que os estudos de viabilidade para a adequação do nosso Estádio Manoel Schwartz sejam retomados. O Maracanã, que não é mais um gigante, mas sim uma "arena" adequada aos novos "ditames" de capacidade, deverá ficar para os clássicos e os confrontos de grande importância.

Enquanto nossos sonhos não se tornam realidade, talvez poderíamos disputar, atualmente, alguns jogos de menor apelo, em nossa casa. Para isso, teriam que ser verificadas as condições do Tombamento Imobiliário da nossa propriedade, sujeita a um regime jurídico especial pelo Poder Público. A adequação inicial poderia incluir um estudo de suporte de carga, viabilizando uma capacidade menor de público.

Esses parâmetros certamente serviriam para uma futura possível ampliação, com ou sem demolição.

Seria o ideal que a capacidade do nosso "Monumento Mundial" fosse expandida para 20/22 mil pessoas, que é a vontade de grande parte dos nossos torcedores. 

Não podemos continuar reféns de outras praças quando o Fluminense for o mandante dos jogos.

Sim, nós temos um Estádio.

Tomara que haja a esperada reforma, ou, quem sabe, um novo Estádio, no mesmo sagrado local. Que venham muitas outras partidas!

Sempre.

Saudações Tricolores.

 

TOQUE SUTIL

Será que antes do Centenário do nosso querido Estádio, em 2019, teremos alguma novidade?

 

 

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Luiz Guilherme Siqueira - 05/02/2018 às 15h49
Além de ter sido o último jogo oficial em Laranjeiras, aquele resultado, num jogo virtualmente ganho, nos custou o título de 2003. Em tempo: o treinador era o Renato Gaúcho...
Responder
Edgard - 06/02/2018 às 19h51
Prezado Luiz, grato por comentar.
Apesar das teimosias do Renato Gaúcho, ainda assim, o Fluminense chegou à final, em dois jogos contra o clube da colina. A arbitragem prejudicou bastante nosso time, nessas duas partidas, com duas derrotas por 2 a 1, sendo que o Marcão foi expulso no segundo confronto.
Abraços.
ST.
Wesley Gomes Teixeira - 02/02/2018 às 22h43
Moro no Flamengo desde 1956 e tive a oportunidade de ver a maioria dos jogos neste querido estádio . Sentíamos como estivesse em nossa casa , talvez uma solução seria montar um arquibancada provisória do lado da Pinheiro Machado e como provisória não alteraria o que foi tombado Vamos lutar para termos novamente a nossa casa
Responder
Edgard - 05/02/2018 às 20h07
Caro Wesley, grato pelo comentário.
Realmente, Laranjeiras é a nossa casa. Vi muitos jogos no nosso Estádio, foram momentos espetaculares. Várias soluções foram elaboradas, por Tricolores que querem a volta das partidas lá. Esperamos que os estudos avancem para que possamos ter a tão esperada reforma, ou, quem sabe, um novo Estádio no mesmo local.
Grande abraço.
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden