HOME|EM FOCO|Thiago D’Aguiar|Se amassem mesmo o clube, sairiam das Laranjeiras e nunca mais voltariam (por Thiago D’Aguiar - “De Tricolor para Tricolor”)
  • Thiago D’Aguiar
    Thiago D’Aguiar
    Administrador formado pela Universidade Veiga de Almeida, pai do Gabriel, marido da Nathália, amante de samba, pagode, carnaval e futebol. E, é claro, muito apaixonado pelo Fluminense!
Ver mais colunas
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
em foco • Por Thiago D’Aguiar • 15 jun 2018
Se amassem mesmo o clube, sairiam das Laranjeiras e nunca mais voltariam (por Thiago D’Aguiar - “De Tricolor para Tricolor”)

Guerreiros,

Doze rodadas do Campeonato Brasileiro se passaram e nelas tivemos um momento de euforia, onde parecia ser aquele Fluminense centenário que aprendemos a amar, que lutava 90 minutos atrás da vitória - e as conseguia -, até que voltamos à atual realidade, de um Fluminense criado pela Flusócio, um time sofrido, que joga como time pequeno e que é saco de pancadas dentro e fora das quatro linhas.

Tudo que a Flusócio pôde fazer para destruir o que levou-se 100 anos para ser construído, ela fez e faz. É descarado o protecionismo deles, e de Abad, às lambanças do Peter. Eles, em momento algum demonstram amar o Fluminense, pelo contrário, mostram-se mais preocupados em se manterem no poder, custe o que custar. Se amassem mesmo o clube, sairiam das Laranjeiras e nunca mais voltariam. Até hoje não sabemos que fim levou os 80 milhões de reais de luvas recebidos pelo contrato de transmissão televisiva de 2019-2024. Para abater dívida e contratar craque é que não foi.

Pior ainda é ver que parte de seus dissidentes criaram novos grupos, tipo o PróFlu, com o intuito de participarem das eleições em 2019 sem serem reconhecidos como Flusócio. Mais inacreditável ainda é se denominarem oposição.

Na verdade, dos possíveis candidatos à presidência em 2019, nenhum pode se denominar oposição. Um foi o grande apoiador do Peter nas suas duas eleições e os outros dois também o apoiaram, assim como participaram ativamente da sua gestão descontrolada. E não saíram por divergência de ideias, não se enganem.

São esses que se dizem o futuro do clube?

Se o nosso presente está assim, é graças a eles também. Como podemos pensar num ideal tricolor para o futuro, um Flu mais forte, se nenhum deles parece realmente ser tricolor de coração? Qual a base que eles têm para falar isso? Quando vence o Fluminense, muitos ditos tricolores nem comemoram a vitória: preferem enaltecer o criador do copo de requeijão na sua rede social. Qualquer movimento democrático, tricolor, que ocorra hoje, é repleto de ex-Flusócios.

Por tudo isso torcedores, peço a cada um de vocês que fiquem muito atentos em 2019 para que estas mesmas pessoas que por anos fizeram parte de um Conselho Deliberativo homologador (que dizia amém para tudo sem verificar nada) e deixaram o Fluminense assim, não assumam o poder e acabem por decretar o fechamento das portas do clube.

Saudações Tricolores!

VOLTAR PARA EM FOCO
Compartilhe
  • Googlemais
comente
Distribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e DescartáveisDistribuidora de Produtos Alimentícios e Descartáveis
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden