HOME|NOTÍCIAS|Um pouco de história para quem não sabe quem é o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB (por Bruno Carril - MR21)
Debate • Por Bruno Carril - MR21 • 26 nov 2015
Um pouco de história para quem não sabe quem é o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB (por Bruno Carril - MR21)
Sala de Troféus das Laranjeiras

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB foi fundando no dia 21 de julho de 1902 por Oscar Cox na Rua Marquês de Abrantes, 51. Tornou-se, assim, a primeira entidade esportiva destinada à prática do futebol no estado do Rio de Janeiro, a quarta mais antiga do Brasil, posição inigualável de pioneirismo enquanto os demais clubes do estado tinham seus departamentos esportivos focados na prática do Remo.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB foi o fundador da primeira liga organizada do esporte no Estado do Rio de Janeiro, sendo precursor da organização do Futebol no Estado do Rio de Janeiro e no Brasil, tendo sido modelo de organização da antiga CBD.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB foi o primeiro clube brasileiro a contratar um técnico de futebol por contrato de longa duração, o inglês Charles Willians. Antes os clubes traziam treinadores para prestar clínicas.

Em 1911, após a traição de 9 jogadores do seu elenco titular, que abandonaram o clube e foram fundar o departamento de futebol daquele que hoje se tornou o seu maior rival, O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB mostrou a sua grandeza e espírito esportivo, tendo sido o único clube a apoiar a entrada do então recém criado time do Flamengo no Campeonato Carioca e cedido o seu campo por quantia irrisória, uma vez que essa era uma das exigências para inscrição.

Ainda assim, mesmo tendo perdido 9 dos seus 11 titulares, o Fluminense mostrou toda a sua grandeza e força, honra e heroísmo, derrotando o seu maior rival na primeira partida disputada contra os traidores, por 3 a 2.

Aliás, essa partida fez com que O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB fosse parte (mais importante) do maior e mais conhecido clássico mundial do esporte, o FlaXFLU.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB construiu, a partir de 1902, e com inauguração oficial em 1919, o mais antigo estádio para prática esportiva do Brasil, o Estádio Manoel Schwartz, vulgo estádio das Laranjeiras. O Estádio recebeu a primeira partida da seleção brasileira de futebol, uma vitória por 2 a 0 sobre o Exeter City, da Inglaterra. O primeiro gol dessa partida, e também reconhecido como primeiro gol da Seleção Brasileira de Futebol, foi marcado por Oswaldo Gomes, atleta do FLUMINENSE FOOTBALL CLUB.

O primeiro título relevante conquistado pela Seleção Brasileira de Futebol foi o Campeonato Sul-Americano de 1919, atual Copa América, no Estádio das Laranjeiras, já devidamente ampliado e disponibilizado pelo FLUMINENSE FOOTBALL CLUB para esta ocasião, já que o governo brasileiro não tinha o dinheiro para financiar eventos internacionais deste porte.

Nos Jogos Olímpicos de 1920, o atleta do FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, Afrânio Antônio da Costa, ganhou a primeira medalha olímpica da história para o Brasil, ao levar a medalha de prata na competição de tiro. Ainda neste dia, Afrânio e o também atleta tricolor, Guilherme Paraense, fizeram parte da equipe brasileira que conquistou a medalha de bronze por equipes na modalidade tiro-livre-pistola ou revólver, tendo ainda nesta Olimpíada Guilherme Paraense conquistado a primeira medalha de ouro para o Brasil.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é, portanto, responsável pelas três primeiras medalhas olímpicas conquistadas pelo Brasil, sendo uma de Ouro, uma de Prata e uma de Bronze.

Ainda em 1920, o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB trouxe para o Brasil o técnico de basquete norte-americano, Fred Brown, que implantou bases para a organização deste esporte no Brasil, tendo sido inclusive o primeiro técnico da Seleção Brasileira de Basquete e conquistado o primeiro título disputado por esta seleção, os Jogos Olímpicos Latino-Americanos, tendo o Flu contribuído com cinco atletas.

Aliás, em 1922, o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, sem contar com o apoio do governo brasileiro que prometeu dividir os custos das competições e sem que este tenha cumprido a sua promessa, promoveu o Campeonato Sul-Americano de Seleções e os Jogos Olímpicos Latino-Americanos, um dos torneios precursores dos Jogos Pan-Americanos, como os grandes eventos comemorativos do Centenário da Independência do Brasil.

Para tais competições, o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB ampliou ainda mais o seu estádio, e a Seleção Brasileira conquistou o segundo título relevante de sua história, o bicampeonato do Sul Americano de Seleções.

O vôlei, esporte coletivo de maior sucesso olímpico no Brasil, começou a se organizar no Brasil em 1923, pela iniciativa do FLUMINENSE FOOTBALL CLUBE em promover um torneio reunindo os clubes filiados à Liga Metropolitana de Desportos Terrestres.

Na Copa do Mundo de 1930, Preguinho, atleta do FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, o primeiro capitão da Seleção Brasileira em Copas do Mundo, marcou também o primeiro gol brasileiro nesta competição.

Em 1933, o FLUMINENSE FOOTBALL CLUBE tornou-se o principal articulador do profissionalismo no futebol brasileiro.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB foi a base da seleção brasileira de 1938, que conquistaria a melhor posição do país, até então, em uma disputa de Copa do Mundo.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, com recursos próprios, formou uma Escola de Instrução Militar em outubro de 1937 que durante os anos de 1940 e 1941 conquistou o primeiro lugar em eficiência e disciplina de todo o então Distrito Federal e preparou um curso de enfermagem em 1942 para auxiliar os pracinhas da Força Expedicionária Brasileira que mais tarde desembarcariam na Itália, formando 85 enfermeiras, além de doar um avião para a Força Aérea Brasileira, batizado de Coelho Netto.

Em 1949 o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB tornou-se o primeiro e único clube de futebol do mundo e a única entidade esportiva brasileira a ser condecorado com a Taça Olímpica, a maior honraria concedida pelo Comitê Olímpico Internacional a uma entidade esportiva, reconhecendo o Fluminense como exemplo de organização administrativa e um vitorioso nos setores esportivos, sociais, artísticos e cívicos. Um complexo de perfeição escolhido como o melhor dentre os demais clubes, instituições esportivas e mesmo países do mundo, através de suas federações. Este reconhecimento é considerado o Prêmio Nobel dos Esportes.

O primeiro gol marcado no Maracanã, na partida de inauguração entre a seleção Carioca contra a Seleção Paulista, foi de autoria de Didi, grande craque do FLUMINENSE FOOTBALL CLUB.

Em 1951, O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB realizou, em seu ginásio, o primeiro Campeonato Sul-Americano de Voleibol, com a Seleção Brasileira sagrando-se campeã no masculino e no feminino. Estas foram as primeiras conquistas internacionais brasileiras no esporte.

Em 1952, O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB tornou-se o primeiro clube de Futebol do Rio de Janeiro e o segundo clube de futebol no Brasil, a sagrar-se campeão mundial, ao vencer o Corinthians na final. Nesta competição, o resultado mais expressivo foi a vitória por 3 a 0 sobre o Peñarol, base da Seleção Uruguaia de Futebol que havia conquistado a Copa do Mundo de 1950.

Em 1970, O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB tornou-se o primeiro clube carioca a ser campeão de um torneio nacional de grande porte, daquele que viria a ser considerado o mais difícil dos campeonatos brasileiros, considerando os times e jogadores envolvidos.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB viria a vencer mais três campeonatos posteriormente, em 1984, 2010 e 2012.

Em 1975, revolucionou o futebol montando a Máquina Tricolor. No time de 1976, o único jogador que não jogou pela Seleção Brasileira foi o atacante argentino Narciso Doval (!!!). Venceu torneios no Brasil e no Mundo, subjugando o potente Bayern de Munique, base da seleção alemã campeã em 1974, vencendo torneios com a participação do Real Madrid e com os maiores clubes da Europa.

Nos anos 80, O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB sagrou-se tricampeão carioca e campeão brasileiro, mesmo tendo que superar adversidades jurídicas de quem foi eleito prometendo acabar com o clube, estourando esquemas de corrupção de seus adversários e afins.

Nos anos 90, encontrou o fundo do poço, mas, gigante, mostrou que tinha força suficiente para se recuperar do mais cruel dos golpes sofridos, provando a sua grandeza e de sua torcida.

Tudo para nos anos 2000 reconquistar o seu lugar de direito, entre os principais clubes do mundo.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é campeão do Mundo.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é Tetracampeão Brasileiro.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é Campeão da Copa do Brasil.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é um dos maiores campeões do Rio de Janeiro, com 31 títulos, e sem a necessidade de inventar conquistas ou duplicá-las.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é quarta equipe que mais cedeu atletas para a seleção brasileira de futebol na história.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é a segunda entidade esportiva que mais cedeu atletas para delegação olímpica brasileira na história.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB do polo aquático, do Basquetebol, da natação, dos Saltos Ornamentais, da equipe de Tiro, da equipe de Esgrima e pioneiro do Volei. De Bernard Rajzman, Bernardinho, Bruno Rezende, Marcos Freitas e Pedro Solberg. Hortência, Célia Garrido, da Família Velloso (pai e filha), da família Kelly e Djan Madruga.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, de craques como Castillo, Félix, Paulo Victor, C.A. Torres, Branco e Marco Antônio; Pinheiro, Altair, Edinho, Ricardo Gomes e Thiago Silva. De Pintinho, Didi, Denilson e Gerson; de Telê, Romerito, Rubens Galaxe, Rivellino e Conca, Manfrini, Assis, Washington, Waldo, Preguinho, Renato Gaúcho, PC Caju, Ézio e Fred, entre tantos e tantos outros craques eternos que vestiram essa camisa.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, de Nelson Rodrigues, Chico Buarque, Cartola, Ivan Lins, Pedro Bial, Fernanda Montenegro, Gilberto Gil, Arthur Moreira Lima, João Gilberto, Maria Bethania, Tom Jobim, Paulo Ricardo, Evandro Mesquita, Tony Platão, Renato Russo, Elis Regina e tantos, tantos outros.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB construído por Oscar Cox, fortalecido por Arnaldo Guinle, campeão nas mãos de Francisco Cardoso Laport, eternizado pela Máquina de Francisco Horta e tricampeão com Manuel Schwartz. Da família Coelho Netto e de José Carlos Vilella

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB de 9 milhões de torcedores espalhados pelo Brasil. De feitos inigualáveis, de vitórias no último segundo, seja com gol de Barriga, ou de cabeça. Seja do Assis ou do Washington.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, de João Paulo II e de Nossa Senhora da Glória. Abençoado eternamento pelo Cristo Redentor que todo santo dia benze o histórico campo das laranjeiras ao amanhecer.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB é, acima de tudo, uma das maiores, senão a maior agremiação esportiva do mundo. Mais do que isso, é um marco cultural e político da cidade do Rio de Janeiro, do Brasil e do Mundo.

O FLUMINENSE FOOTBALL CLUB não nasceu para ser coadjuvante. Até quando as coisas parecem não estar boas, o Fluminense desmente a matemática e se torna ator principal do filme que não lhe era destinado.

Aquele que deseja trabalhar no FLUMINENSE FOOTBALL CLUB, ou melhor, PARA o FLUMINENSE FOOTBALL CLUB ou, ainda, que pretende presidi-lo, precisa conhecer a sua história e ter a exata noção do seu tamanho, e ter a consciência que ser figurante no futebol brasileiro por três anos seguidos, amargando rebaixamentos, disputas pra não ser rebaixado e classificações sofridas contra times como o Madureira não podem ser considerados resultados sequer aceitáveis. Quanto mais positivos.

Precisa entender que a mediocridade do não rebaixamento não condiz com a história mais do que centenária da maior instituição esportiva do mundo.

FORA, MARIO BITTENCOURT!!!  Você não tem a mínima noção do que é o Fluminense.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
Edésio Monteiro - 26/11/2015 às 11h27
Fora o comentário inoportuno no final que manchou a bela dissertação, o texto mostrou em poucas linhas uma parte da história do Fluminense.
Responder
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE