HOME|NOTÍCIAS|Sócio de Parreira e auxiliar número 1 de Nuzman: conheça o novo homem forte do Flu
Finanças • Por Leo Burlá - UOL Esporte - Foto: Divulgação - Fluminense F.C. • 11 ago 2017
Sócio de Parreira e auxiliar número 1 de Nuzman: conheça o novo homem forte do Flu

Homem escalado para colocar o Fluminense nos trilhos, Marcus Vinicius Freire não é o que se pode chamar de uma pessoa avessa aos desafios.

Nomeado CEO do Tricolor em julho deste ano, o profissional traz consigo uma bagagem que alia experiência profissional a um vasto conhecimento do mercado financeiro e empresarial. Antes de tirar um ano sabático e viajar mundo afora, o seu hobby favorito, Marcão, como é conhecido no meio, foi o responsável por todo o planejamento dos atletas que competiram na Rio-2016. Diretor-executivo do Comitê Olímpico do Brasil (COB) de 2008 até o fim da Rio-2016, foi o braço direito do presidente Carlos Arthur Nuzman no âmbito esportivo.

Apesar de sua atribuição principal ser esta área, Freire, formado em Economia e com cursos de MBA em Seguros e Marketing, gostava de atuar também com as coisas ligadas ao marketing, gestão e projetos especiais. Colaboradores que atuaram próximos ao profissional no COB são quase unânimes em afirmar que Marcus Vinicius é um gentleman que trata bem do presidente à copeira. Para se aproximar e inspirar as pessoas ao seu redor, costumava trabalhar com a porta da sala aberta e madrugava no COB.

O adjetivo "competente" também é uma etiqueta atribuída por muitos que conhecem a sua capacidade de realização de perto. Para aprimorar algumas capacidades de liderança, participou de um curso na Singularity University, instituição de ensino que fica dentro da NASA, na Califórnia. A indicação foi feita por Jorge Paulo Lemann, o empresário mais rico do Brasil.

Mas a posição de ser o nº 1 no planejamento esportivo da entidade também rendeu alguns fios de cabelos brancos ao medalhista de prata do vôlei em Los Angeles-84. O estilo por vezes falastrão fez com que pessoas próximas de Nuzman se sentissem melindradas com todos os holofotes voltados para Freire. Tamanha exposição e autoconfiança em seu trabalho rendeu uma promessa pública que foi cobrada tão logo os Jogos do Rio acabaram. Principal avalista do projeto "Brasil no Top 10", o executivo viu a projeção ir por água abaixo, ainda que a delegação tenha feito em casa a sua melhor campanha olímpica em toda a história (13ª posição).

A relação de 18 anos com o COB chegou ao fim em agosto do ano passado e, assim como todo relacionamento duradouro, acabou com sinais de desgaste. Apesar da cordialidade entre as partes ter sido mantida, fato é que Nuzman e Freire não dividem mais a mesma mesa para jantar. Ainda que tenham estilos diametralmente opostos, a vaidade de ambos deteriorou o casamento e o rompimento foi inevitável.

"O Marcus Vinicius trabalhou como diretor de Esportes do COB e cumpriu muito bem as suas funções. É um excelente profissional e que tem muito a contribuir com o Fluminense. Desejamos sucesso a ele", disse Nuzman ao UOL Esporte.

Engana-se quem pensa que o gaúcho de Bento Gonçalves não tem intimidade alguma com o Fluminense. Antes de trilhar o caminho do vôlei, foi atleta de basquete do clube em 1976. De volta ao clube 41 anos depois, Marcus Vinicius, torcedor do Grêmio durante a infância, tem um "padrinho" de peso: Carlos Alberto Parreira, tricolor de coração e técnico campeão brasileiro em 1984. Durante anos, os dois foram sócios em uma empresa de marketing esportivo que também tinha Bernardinho em seu quadro societário.

Apesar do fim da parceria, os dois mantêm uma amizade estreita até os dias de hoje. Em junho deste ano, as famílias passaram alguns dias em paraísos como a Costa Amalfitana (Itália) e Córsega (França). Alguns dos momentos de lazer foram registrados por Claudia, mulher de Marcão e mãe dos dois filhos do casal. Fonoaudióloga de formação, ela mantém um site que reúne dicas de destinos imperdíveis e roteiros pelo mundo.

Revigorado após viajar pelos quatro cantos do planeta, Marcus Vinicius Freire, um entusiasta e investidor em startups de tecnologia, retorna com a missão de organizar o Tricolor do presente e projetar o do futuro. Com status de "camisa" 10, o "reforço" será apresentado na tarde desta sexta-feira. O novo profissional não vestirá camisa nem calçará chuteiras, mas os adversários a serem vencidos são inúmeros.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden