HOME|NOTÍCIAS|Falha? Júlio César se defende e culpa gramado irregular; Abel fala em “gol espírita”
Futebol • Fonte: GloboEsporte.com • 12 mar 2018
Falha? Júlio César se defende e culpa gramado irregular; Abel fala em “gol espírita”

A temporada segura e de poucos gols sofridos de Júlio César teve um capítulo negativo neste domingo, na vitória do Fluminense por 2 a 1 sobre o Nova Iguaçu, pela 5ª rodada da Taça Rio. Aos 21 minutos do 2º tempo, Caio Cezar cobrou falta, o goleiro se posicionou para fazer a defesa, mas a bola bateu em seus joelhos e sobrou para Iuri Pimentel fazer o gol.

Após a partida, Júlio César se defendeu. Disse que foi traído pelo gramado irregular do Maracanã. O estádio teve a grama retirada para shows e ficou o mês inteiro de fevereiro sem receber jogos. Após o replantio, reabriu para o futebol neste domingo.

- Sou uma pessoa bem resolvida. Quando falho, não tenho problema algum em assumir meus erros, mas infelizmente o gramado me prejudicou e muito. É notória a mudança da trajetória da bola. As minhas mãos estavam posicionadas para a altura que a bola vem, mas quando a bola quica, ela muda totalmente a trajetória. Eu não defendo a bola. Ela bate no meu joelho e dá o rebote. Aí depois fica difícil. Você tenta reagir, tenta abafar... Situação complicada, chata. Não gostaríamos de sofrer um gol assim. Mas, infelizmente, o gramado me prejudicou e muito – explicou.

- As pessoas que cuidam disso não tiveram o tempo para trabalhar para que as coisas ficassem tão boas quanto eles imaginaram. Mas as condições do gramado estavam muito ruins. Estava muito irregular. Não estava soltando tufos de grama, mas estava muito irregular. Tinham partes de tapete que estavam em uma altura, e outros em outra. A questão do gol foi isso – continuou.

Na coletiva pós-partida, Abel Braga também saiu em defesa do goleiro e classificou o gol do Avaí como “espírita”.

- Não sei o número do cara que fez o gol. O campo tem número? Porque aquilo foi um gol espírita. Bateu no joelho dele (do Júlio César). Não bateu na mão, ele não rebateu nem nada. Ela bateu no campo que estava totalmente desnivelado. Na minha estatística vou colocar um asterisco e botar “gol espírita”.

Por outro lado, para o treinador tricolor, no geral, o novo gramado do Maracanã não estava tão ruim:

- Muitos companheiros de comissão técnica foram no campo e me apavoraram: "Está muito ruim, desnivelado". Sinceramente, pelo tempo que foi está melhor do que eu pensava, apesar do gol ter saído em um desnível do campo.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden