HOME|NOTÍCIAS|Abel vê jogo "à feição" do Flu até levar 3º gol e lamenta goleada: "Placar incoerente"
Futebol • Por Felipe Siqueira - GloboEsporte.com - Foto: Mailson Santana - Fluminense F.C. • 11 jun 2018
Abel vê jogo "à feição" do Flu até levar 3º gol e lamenta goleada: "Placar incoerente"

"Incoerente". Foi assim que Abel Braga resumiu o placar de 5 a 2 na goleada sofrida pelo Fluminense para o Atlético-MG, no Independência, pela 11ª rodada do Brasileirão. Para o treinador, o Tricolor estava ligeiramente superior ao Galo na partida e teve chance de marcar o terceiro gol. Mas foi o rival que desempatou e, dali em diante, construiu o placar elástico.

- O placar foi até incoerente. Nós encontramos muito mais dificuldade no jogo no 1º tempo. É muito difícil jogar contra o Atlético-MG. Fizemos o gol do empate em um momento muito importante, por causa do lado anímico. Sabíamos que o Atlético se atiraria no 2º tempo, consertamos algumas coisas que aconteceram de errado na 1ª etapa. E o jogo ficou todo à nossa feição. Não estou dizendo que o nosso time jogou melhor. Mas até o Atlético fazer o terceiro gol, nós estávamos melhores e tivemos mais duas chances de fazer o gol.

Apesar do time ter pecado defensivamente ao sofrer cinco gols, o técnico colocou nas chances perdidas do Flu o fator preponderante para o resultado.

- Faltou sermos mais cirúrgicos. Fazer o terceiro gol antes de tomarmos o terceiro. Hoje foi uma pena. O jogo poderia ter sido mudado se nós tivéssemos feito o terceiro. Aí o Atlético fez o terceiro gol e passou a mandar no jogo. Nós quisemos sair de qualquer maneira... Podem dizer que foi um jogo fácil para o Atlético, mas não foi - prosseguiu.

Mesmo com o placar elástico, Abelão elogiou a postura do time:

- Saio decepcionado com o resultado, mas não com o que meu time apresentou. Alguns vão dizer que sou maluco, mas não sou. É uma equipe que me encanta porque luta, faz o jogo ficar de igual para igual.

Ao falar do destaque da partida, Roger Guedes, o treinador relembrou o acordo que quase saiu com o Palmeiras por Gustavo Scarpa - que envolvia o atacante hoje no Atlético-MG -, mas que não saiu do papel em função da ação judicial do meia contra o Fluminense.

- O Roger Guedes esteve para ir para o Fluminense se não tivesse tido o problema com o Scarpa. O Juninho, que também está aqui, o Fabiano que está no Inter, e o Hyoran. Minha equipe iria encorpar, com certeza - lembrou.

 

Confira mais declarações de Abel Braga:

 

Mudanças devido a lesões e desgaste

As mudanças aconteceram devido a problemas. A alma da minha equipe é algo inacreditável. Desde o início do ano tem sido a mesma equipe. Sabíamos que uma hora iríamos pagar o preço. Além da fadiga de alguns que não vieram, teve contusão de Ayrton, Pedro... Esse é o preço a pagar de ficar repetindo. É uma equipe que tinha um coletivo forte, mas vai perdendo jogador, perde o coletivo e o individual. Estamos torcendo para que chegue na quarta-feira e depois todo mundo possa fazer um exame de consciência e possamos fazer uma pré-temporada séria.

 

"Achávamos que faltaria ritmo"

O que eu vi minha equipe jogar foi mais do que eu esperava. O Ibañez não vinha jogando. O Ayrton não jogava há muito tempo. O Gilberto se machucou no 1º tempo. O Douglas estava no segundo jogo... Achávamos que faltaria ritmo, pegada, não faltou nada.

 

Como virou goleada

O terceiro gol surge de um escanteio, o cara cruza a bola, passa por todo mundo, alguém corta e o homem do rebote faz o gol, uma falha grosseira nossa. Aí depois foi o gol de falta. A equipe não desanimou, até pela juventude, e tomou o contra-ataque no quinto gol.

Compartilhe
  • Googlemais
comente
©2017 OBSERVATÓRIO DO FLUMINENSE
Os Woden